sábado, março 26, 2016

Mulheres que tiveram o Zika Vírus devem esperar dois meses para engravidar



Muitos casais diante do perigo da microcefalia advinda do vírus Zika, estão adiando o sonho de gravidez e segundo o centro de controle de prevenção de doenças (CDC) dos Estados Unidos, é  a atitude correta a ser tomada. O CDC  nesta última sexta 25/03/2016, recomendou a homens e mulheres que foram expostos ao zika vírus que aguardem antes de tentarem engravidar.

A recomendação é que os homens aguardem no minimo seis semanas e as mulheres 8 semanas após o início dos sintomas da contaminação pelo zika vírus para tentarem uma gestação.

Essa medida de segurança deve-se a associação do vírus zika ao pico de microcefalia, até então um defeito raro de nascença,  que atingiu o Brasil recentemente.

Embora estudos ainda estejam sendo realizados e a disseminação da relação entre o zika vírus e a microcefalia tenha acontecido pelo boca a boca nas redes sociais, existem fortes evidências que sustentam uma ligação do zika e a microcefalia que é caracterizada pelo desenvolvimento incompleto do cérebro do bebê. Existe ainda a suspeita de que o zika possa ser também responsável por abortos nas primeiras semanas de gestação, é o que afirma a doutora Denise Jamieson especialista do CDC em defeitos na gravidez e parto.

Os especialistas do CDC admitem que há ainda muito o que aprender sobre o zika e seu impacto no desenvolvimento fetal, muitas pesquisas ainda devem ser realizadas antes que tudo seja realmente esclarecido. No entanto a prevenção ainda é a melhor alternativa já que alguns dados, ainda que limitados, evidenciaram a persistência do vírus zika no sangue e no sêmen.

Qual a recomendação médica para áreas com risco do zika 


A recomendação do CDC para países como o Brasil que já confirmou mais de 900 casos de microcefalia e investiga outros 4.300  que podem estar relacionados a infecções causadas pelo zika vírus nas mães, é que os médicos instruam seus pacientes de forma a esclarecer os riscos e as precauções necessárias e que se possível, incentivem esses casais a adiarem as tentativas para engravidar até que tudo seja esclarecido.

Pé no chão e esperança no coração !
Tatiana da Costa 

fonte: notícias uol

Compartilhar: