sábado, novembro 28, 2015

Os Mitos e Verdades Sobre o Consumo da Soja

1) A qualidade proteica da soja é inferior à das proteínas animais? 
Mito. A proteína presente na soja tem alto valor biológico, o que significa que ela é uma proteína completa, considerando que ela tem todos os aminoácidos essenciais.  

2) A soja ajuda a prevenir doenças cardiovasculares? 
Verdade. A proteína de soja ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue, um importante fator de risco para doença arterial coronariana. A American Heart Association reconheceu os alimentos de soja por seu papel em uma dieta saudável para o coração. No Brasil, Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), a proteína de soja é um nutriente com propriedades funcionais e/ou de saúde e foi aprovada a seguinte afirmação: "O consumo diário de no mínimo 25g de proteína de soja pode ajudar a reduzir o colesterol. Seu consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e a hábitos de vida saudáveis". 

3) O consumo regular de soja por homens pode aumentar características físicas femininas? 
Mito. Dados clínicos não fornecem suporte para afirmar que o consumo de soja possui esses efeitos nos homens. Esse mito decorreu, principalmente, do relato de 2 casos, cada um envolvendo um único indivíduo do sexo masculino, que descrevem estes efeitos associados com o consumo exagerado de soja. 
Ambos os indivíduos descritos nestes relatos de casos disseram ter consumido 360 mg/d de isoflavonas (o que representa aproximadamente 14 a 20 porções de soja/dia), que é muito maior do que a ingestão típica japonesa – população com maior consumo de soja no mundo. Não é recomendado consumir quantidades excessivas de essencialmente qualquer alimento ou de nutrientes acima dos limites superiores de segurança estabelecidos.  

4) As isoflavonas podem contribuir para a prevenção de câncer de mama? 
Verdade. Estudos sobre o papel da soja na redução do risco de câncer têm sido analisados, especialmente com relação ao efeito no desenvolvimento e progressão do câncer de mama. Uma recente meta-análise constatou que em estudos epidemiológicos asiáticos, a maior ingestão de soja foi associada com redução de 29% do risco de câncer de mama. Ainda, há evidências que apontam que para promover esse benefício, o consumo de soja deve ocorrer durante a infância ou adolescência.  

5) A soja tem isoflavonas que podem interferir na regulação hormonal e no funcionamento da tireoide? 
Mito. Uma ampla revisão publicada em 2006, concluiu que há poucas evidências de que as isoflavonas da soja podem afetar adversamente a função da tireoide em homens ou mulheres saudáveis. Para pessoas com distúrbios da tireoide, é importante que sejam acompanhados regularmente por médico e nutricionista.   
6) Soja e seus derivados não são seguros para consumo na infância, devido à presença de isoflavonas e pode influenciar no desenvolvimento sexual de meninos e meninas. 
Mito. Análises realizadas sobre a segurança do consumo de isoflavonas presentes na soja evidenciaram que não há provas conclusivas, em animais, população adulta e crianças, que indicam que as isoflavonas na dieta possam afetar negativamente a saúde humana, o desenvolvimento ou a reprodução. Acima dos seis meses de idade, a ingestão da soja é aceita, desde que faça parte de uma dieta variada e adequada. A alimentação infantil deve ser sempre acompanhada por medico e nutricionista.  

7) Soja da câncer? 
Mito. Existem estimativas que relacionam o baixo índice de câncer de mama com o consumo de alimentos de soja em alguns países. Muitas evidências indicam, ainda, que consumir soja na dieta desde a infância ajuda a obter proteção contra esse tipo de câncer. Além disso, a Sociedade Americana de Câncer aprova o consumo de 3 porções de soja por dia por pacientes que apresentem câncer de mama. 

8) Bebidas à base de soja são opções para quem é alérgico à proteína do leite de vaca (APLV) ou intolerante à lactose? 
Verdade. A bebida de soja pode ser uma alternativa ao leite de vaca para pessoas com alergia à proteína do leite ou com intolerância à lactose, mas, para isso, é preciso que haja orientação clínica e nutricional, garantindo a adequação calórica e a ingestão de todos os nutrientes para o desenvolvimento e a manutenção da saúde.  
AdeS Original, Original Zero e Saborizados (Shake de Morango, Vitamina de Banana, Frapê de Coco, AdeS Cereais com Mel e AdeS Cappucino) são uma alternativa ao leite de vaca e contêm proteínas e cálcio no mesmo teor do leite (5,2g de proteína em 200mL e 240mg de cálcio/200ml).  

A soja de AdeS 
1) A soja de AdeS é transgênica? 
Mito. A soja de Ades não possui nenhuma modificação genética. Além disso, o cuidado com a soja da marca começa na seleção das sementes, passando pelo monitoramento dos campos e acompanhamento da colheita e armazenamento. A soja de AdeS é 100% certificada e tem Identidade Preservada: um sistema de rastreamento, baseado em segregação, amostragem e análise, garantindo que toda a cadeia de suprimento passe por processos rigorosos de análise para assegurar a qualidade da matéria-prima.    

2) Crianças podem consumir AdeS? 
Verdade. A partir de um ano de idade já é recomendado que as crianças tenham a mesma alimentação que os demais integrantes da família. No entanto, AdeS é um alimento recomendado para crianças acima de 3 anos, por não ser um alimento específico para lactentes e crianças de primeira infância (0 a 3 anos), e, portanto, não é recomendado para ser usado em substituição às fórmulas ou leite materno. Sempre antes de inserir um novo alimento ou bebida na alimentação de seu filho, consulte seu médico e nutricionista. 

3) AdeS tem muito açúcares ? Mito. Ao longo dos anos AdeS vem investindo para reduzir a quantidade de açúcar e hoje, a linha Frutas tem 50% menos açúcares comparada com a média de mercado de alimentos de soja pronto para beber e contém 5 vitaminas (B2, B3, B6, B12 e C) e 1 mineral (Zinco). A linha frutas tem também 41% menos calorias comparada com a média do mercado.  

Você Sabia?  

A soja é uma das mais antigas leguminosas cultivadas no mundo. Iniciou-se a plantação há pelo menos cinco mil anos e foi espalhada pelos viajantes ingleses e pelos imigrantes japoneses e chineses.  
O consumo de soja e derivados é relativamente superior em países asiáticos e encontra-se em crescimento nos países ocidentais. No Japão, por exemplo, o consumo de proteína de soja chega a 30g/dia, na Korea 20g e na China 8g. Já nos países europeus e norte americanos este número é de até 1g/dia.    
Assim, estudos mostram que em populações que consomem altas quantidades de alimentos de soja, a incidência de certos tipos de cânceres (como os de mama e próstata) é menor quando comparado com a incidência em populações que não consomem esse tipo de alimento. (Shu,2009;Zhang,2012)  


Desta forma, pode-se concluir que a soja tem tido um papel fundamental na nossa alimentação durante anos sendo que o consumo dentro de uma alimentação equilibrada pode entregar diversos benefícios para a nossa saúde. 


Texto disponibilizado por:
Ades e S2Publicom



Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário