sexta-feira, janeiro 30, 2015

As regras de ouro da amamentação

Tudo parece fácil quando é com as outras mães, quando se trata da realidade que bate a nossa porta, tudo fica muitas vezes confuso e pra lá de complicado. As revistas sempre mostram belas mulheres, em forma dias após o parto, amamentando com sorriso nos lábios em demonstração ao sentimento único de satisfação. 
Em casa, sozinhas, e com um bebê nos braços para cuidar, a ansiedade, medo e frustração podem aparecer . Insegurança muitas vezes é o sentimento que domina sobretudo quando o assunto é amamentação. 
Sua história pode ser bem diferente das modelos de capa de revista, mas não precisa ser uma experiência traumática. Para tanto basta compreender e por em prática algumas das dicas a seguir. 
Confie no seu bebê

Antes de se tornar  mãe  sua vida provavelmente era estruturada e organizada, mas agora é hora de não se preocupar com isso e  seguir o ritmo do seu bebê. O cérebro do bebê é criado de forma que ele se expresse para sua sobrevivência. Quanto mais seu bebê mamar , mais leite o seu corpo irá produzir.
Amamentação  de livre demanda é a chave para a criação e manutenção da lactação ideal, e os bebês que tem a oportunidade de usufruir desse tipo de amamentação crescem saudáveis e desenvolvem a capacidade de criar sua própria rotina.



Não tenha uma lata de fórmula por precaução

É provável  nos momentos difíceis e nos  momentos de fraqueza, você pense em recorrer a fórmula infantil, te-la por perto vai dificultar a sua persistência na amamentação exclusiva. Lembre-se, o melhor leite, o mais completo para o seu bebê  é o seu. Seu corpo produz o leite adequado para a necessidade do seu bebê.



Não compre a ideia de que seu "leite é fraco".


 A maioria das mães em algum ponto da jornada, dominadas pelo cansaço e pela exigência de demanda do bebê começam a se questionar se o seu leite é suficiente em quantidade e qualidade. Não existe  leite "fraco",  a quantidade de leite que a mãe cria é quantidade necessária para alimentar o seu bebê. 
O que ocorre é que fatores externos como estresse , depressão, má alimentação e pouca ingestão de líquidos pode comprometer a produção de leite materno. Se perceber que seu bebê não está ganhando peso, e parece estar com fome constantemente, procure orientação no posto de saúde ou com o pediatra.

Não se canse de amamentar 

A louça , a vassoura, as roupas para lavar, a arrumação em geral, podem esperar. Durante as primeiras semanas seu bebê te solicitará mais vezes e é importante que ele mame ao menos 20 minutos para que sua nutrição seja adequada. Não tenha pressa, deixe o bebê largar o peito e não o force a isso. Lembre-se que isso não vai durar pra sempre.



Esvazie uma mama por completo a cada mamada


Os mais antigos ainda podem insistir na prática de amamentar nos dois seios a cada mamada, mas isso é coisa do passado, pesquisas modernas provaram que para evitar que as mamas encham em demasia causando mastite, e para que seu bebê seja alimentado corretamente com todas as propriedades que o leite materno possui, deve -se ofertar uma mama a cada mamada. 
O motivo nutricional para isso é simples, o leite que o bebê recebe no inicio da mamada contém mais água para hidratar e matar a sede do bebê, após 15, 20 minutos de mamada é que surge o leite rico em gordura, e  é esse leite que vai fazer seu bebê ganhar peso e contribuir para o  desenvolvimento adequado do cérebro. Se trocar de mama após 10, 15 minutos de mamada, seu bebê vai ingerir basicamente água e não vai ganhar peso de forma correta. 
Claro que se o peito esvaziar e o bebê ainda demonstrar fome, você deve oferecer a outra mama, mas nunca antes da primeira se esvaziar por completo.
Se alimentou seu bebê com a mama esquerda por último, comece a próxima mamada com a mama direita e vice versa.

Encontre a posição mais confortável 

Deitada, sentada, reclinada, encostada, é você quem determina a melhor posição para amamentar. 
O importante é que o seu bebê esteja numa posição em que a pega seja facilitada. Barriga com barriga é a regra de ouro nesse caso. 
Existe um mito quanto a amamentar deitada. Bebês submetidos a aleitamento materno exclusivo, podem sim mamar deitados. A preocupação é que o leite vá para o ouvido e cause infecção , mas no caso do leite materno essa regra não se aplica , uma vez que o leite materno é livre de bactérias.

Nada de comparações

 Cada bebê é diferente e o vínculo de cada mãe com seu bebê segue o mesmo padrão. Se uma coisa funciona para uma mãe não significa que ele vai funcionar para todas. Evite comparações, especialmente se você se isso trouxer angustia e preocupações. As mães de capas de revista, ou mesmo as que existem perfeitas apenas atrás de um teclado de computador, não podem determinar o tipo de mãe que você é ou quer ser. Pessoas e mães perfeitas não existem, aceite isso, faça o seu melhor, siga o seu instinto materno e tudo dará certo. 



Mantenha sempre um copo de água ao seu lado.


 Mães em amamentação devem beber muita água e comer bem . A amamentação pode levar um longo tempo, por isso sempre mantenha um copo de água a seu lado . Uma boa ideia é preparar um lanche saudável que pode ser ingerido durante a amamentação caso seja necessário.



Seio que dói


Reza a lenda que a boa mãe, suporta a dor, engole o choro e alimenta sua cria.
Embora o instinto de materno grite que o ideal é suportar a dor, o ideal é parar e se atentar a posição da pega do bebê.  A situação ruim não só causa dor, mas você pode danificar o mamilo e para evitar a lactação devido à estimulação ineficaz das mamas. A maioria das mulheres apresenta rachaduras nas mamas nas primeiras semanas de amamentação, porém acertando a posição do bebê e a pega isso é resolvido. 
Se o seio está rachado, no momento da pega a mulher vai sentir dor, mas ela deve passar logo nos primeiros segundos da amamentação , se não passar , a pega ou posição do bebê continua incorreta.

Durma quando o bebê dorme. 

Conselho clichê, você pensar, mas é um dos mais importantes e verdadeiros. 
Como já dito, todo o resto pode esperar. Nossos pequenos crescem muito rápido e passam por fases passageiras, essa é uma delas. A mãe precisa estar descansada para cuidar com amor, saúde e dedicação do seu bebê.

Dê carinho antes do peito

 O choro é frequentemente um sinal de que o bebê quer "come".Mas é necessário primeiro acolhe-lo nos braços, o contato pele-a-pele e conversar , acalentar antes de deixa-lo sugar. A amamentação é mais eficiente quando o bebê está mais calmo. 

Paciência para os sabe tudo 

Sempre existirá alguém que achará que você precisa de um conselho ou uma orientação para cuidar do seu bebê.
 Você tem leite suficiente ? Acho que ele tá com fome.
Ele não dorme a noite ? Dá mamadeira boba.
O seio ta sangrando?  "Dá" mais não , a criança vai ficar doente bebendo sangue. 
Já tem 4 meses ? Dá sopinha 
Enquanto ouve, se imagine numa praia correndo ao vento com seu bebê lindo e saudável, crescendo adequadamente com a forma que VOCÊ escolheu para criá-lo.

Seja paciente e acreditar em si mesmo, o trabalho vai render.
 Os primeiros dias são de fato um desafio.Você vai se perguntar se é mesmo capaz, se está realmente fazendo certo, e em alguns momentos pode se sentir perto de desistir. Confie em você, no seu instinto.  Nesses momentos, acreditar em si mesmo e dar-se tempo para se adaptar é mais que necessário. Não importa o quão duro é hoje, amanhã será mais fácil. Uma vez estabelecida, a amamentação vai se transformar em uma experiência maravilhosa que você vai se lembrar com um sorriso mesmo depois que você parar de amamentar.


Momento seu e do seu bebê
A  troca entre mãe e filho durante a amamentação é uma das melhores faces da maternidade. A cumplicidade e o carinho entre mãe e bebê são nítidos e muito importante para ambos. Não se prive a esses momentos. Se permita ter calma e paciência para nutrir seu bebê da forma que ele precisa.



Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário