quinta-feira, março 06, 2014

13 coisas que você precisa saber antes de ser mãe

Quando pensam em ter filhos, a grande maioria das mulheres se apega apenas ao lado lúdico da experiência. Se imagina de barrigão sentindo e vendo os movimentos do bebê, se vê no parto chorando de emoção após ouvir o chorinho do rebento, imagina como se sentirá a mulher mais completa do mundo ao amamentar, a plenitude que as invadirá quando ele der os primeiros passos e balbuciar as primeiras palavras. Isso tudo é real, mágico e emocionante, mas existe um outro lado que precisa ser mencionado pois nem tudo são flores. Não que isso vá diminuir a magnitude da maternidade tão esperada, mas com certeza vai te preparar e te ajudar a não se sentir um E.T quando por ventura um sentimento inesperado te arrebatar.  
                         






Eu teria ficado feliz se alguém tivesse sido franca comigo antes que eu engravidasse e tivesse meu primeiro filho. Não sei se teria absorvido tudo como uma verdade absoluta, afinal aprendemos verdadeiramente com nossas próprias experiências e a dos outros servem apenas de sinal amarelo, mas com certeza teria uma noção do que esperar como realidade. Por isso hoje, serei para vocês, o alguém que não encontrei em minha vida e que hoje sei, fez uma falta imensa.


1. Nem todos os sintomas da gravidez te fazem sentir plena e absoluta. Os enjoos e as dores de cabeça podem tirar o seu humor facilmente.

2. Sentir o bebê mexendo na barriga é delicioso, mas em alguns momentos é tão doloroso quanto.

3. O parto, só posso falar da cesárea,  engana-se quem pensa que a anestesia te livra de todos os incômodos. Estar com as mãos amarradas e sem poder movimentar as pernas não é nada agradável, mas o pior mesmo, é a pressão sentida quando um dos médicos "sobe" em sua barriga para empurrar o bebê para baixo. 

O oxigênio no nariz  mais incomoda do que ajuda. 

A recuperação não é um monstro de sete cabeças, mas sentar pela primeira vez dá a sensação de que tudo o que foi costurado, está se abrindo ali , naquele momento, a sangue frio. Ui!! 

A primeira cesárea  foi bem pior que a segunda, e isso reforça ainda mais a tese de que tudo sempre muda e nada é igual. Para mim foi assim , para você pode ser melhor ou pior, não tem como saber antes de passar pela situação.

4. Após dar a luz nem sempre você se sentirá plena e realizada. As dúvidas e medos podem vir com força e confundir um pouco os sentimentos. Você não é um monstro insensível que se sente deprimida por ser mãe. 

Em partes os hormônios são culpados por esses sentimentos nada agradáveis, mas as mudanças repentinas para as quais não estamos preparadas são sem dúvida as principais responsáveis e para a explosão de sentimentos que a maternidade trás, verdadeiramente não existe preparação, só estando no topo da montanha russa pra saber que parte da sua vida vai passar primeiro diante dos seus olhos.  Se perceber que o sentimento de tristeza é constante, procure ajuda profissional.

5. Não importa o quanto você prepare os seios para a amamentação, eles vão rachar e o começo da amamentação será doloroso. Para umas mais que para outras, mas um cortinho ou outro sempre surge. Persevere e não desista, a saúde do seu filho e seu bolso agradecerão. 

6. Eles começam a andar e você tem que se desdobrar em mil pois os tombos e os locais perigosos são uma constante na vida desses pequenos. Piscar vai ficando cada vez mais difícil e arriscado, se é que me entendem.

7. Nem sempre a primeira palavra é mamãe, prepare- se para quem sabe se frustrar.
A primeira palavra da minha filha por exemplo foi POPOMBA - Bob Esponja.

8. O amor e o medo te arrebatam na mesma proporção. Você teme por eles quase tanto quanto os ama.
Se me pedissem para definir a maternidade em uma palavra eu ficaria muito em dúvida e talvez não conseguisse me decidir pelo amor ou pelo medo.

9. Vida social no primeiro ano de vida do bebê? 
O que é vida social mesmo ? A não ser que sua situação financeira seja privilegiada e você tenha uma babá, mãe ou sogra disponíveis nesses para esses momentos.

10. A relação pode balançar. Antes o casal era um do outro e depois do nascimento do bebê, principalmente a mulher, passa a ser muito mais só do bebê. Quase que, quase não, sejamos francas, não sobra tempo para ser mulher e esposa, e é muito difícil para os homens aceitarem essa nova fase. Óbvio que é preciso encontrar um meio termo para que a relação com o outro e com si mesma não role ladeira abaixo, mas a teoria é infinitamente mais fácil que prática. 

Uma boa dose de jogo de cintura e disposição são mais que necessárias. Difícil é andar nessa corda bamba, estressada e esgotada pela nova rotina. As que conseguem driblar essa fase sem grandes dificuldades, meu total respeito e admiração.

11. Mães erram, mães falham, mães pecam e não são perfeitas. A maternidade não fará de você um ser sobrenatural livre de erros e de tropeços. Acredite, você vai errar muito mais que acertar, sobretudo com seu primeiro filho. Não se culpe e não se deprima, apenas registre, tire as lições necessárias e siga. Você não está sozinha, somos muitas. 

12. Tudo na vida de um bebê são fases e passam, sejam fases boas ou ruins, um dia elas passam e novas surgem. Se apegue a essa ideia principalmente se o seu bebê trocar o dia pela noite, essa informação vai te ajudar a não enlouquecer. 

13. O mundo inteiro vai querer te ensinar a cuidar do seu filho (a). Pitacos e intromissões não vão faltar. Desde a sogra, a irmã, a cunhada, a tia avó, a vizinha ,  a blogueira amiga, a mãe, a moça da banca de jornal e até o dono da farmácia. Nem todos fazem por mal, com exceção da sogra e da cunhada   (brincadeira, mas nem sempre), as pessoas na maioria das vezes querem passar uma experiência pessoal para acalentar algum momento conturbado que você esteja passando. Seja educada, agradeça e use somente aquilo que acha que serve para você e seu bebê.

´
Muitas outras peculiaridades do mundo materno vão te fazer pensar "Ah se eu soubesse disso antes", mas não vou estragar todas as surpresas até porque nunca é igual para todo mundo. 

Apenas lembrem-se que em primeiro lugar é um ser humano normal que não nasceu sabendo de tudo e que vai aprender constantemente ao longo da vida. 

E você, o que gostaria que tivessem te dito antes de ser mãe?





Compartilhar: