terça-feira, fevereiro 25, 2014

Banho de vapor vaginal para garantir a fertilidade feminina

Justamente quando você pensa que já ouviu de tudo, surge algo novo que te surpreende.
Hoje falaremos sobre banhos de vapor vaginais, também conhecido como v-vapor ou vapor vaginal. 
É a mais nova mania das mulheres da América do Sul , e a partir de agora descobriremos do que se trata e quais seus benefícios para a fertilidade e para saúde íntima feminina.

Essa é mais uma daquelas técnicas milenares que haviam sido deixadas de lado, mas que voltaram com força total. 

Um banho de vapor vaginal é exatamente o que parece, uma espécie de vapor facial para sua vagina. Muitas mulheres na china, Estados Unidos, Bolívia, Peru, Chile, Argentina e etc, já aderiram a essa moda íntima, acreditando que esses vapores ajudam a limpar, equilibrar e tonificar a vagina e o sistema reprodutivo naturalmente. Essa moda fumegante vem crescendo rapidamente em adeptas que afirmam, seus benefícios são impressionantes.

Os especialistas dizem que os banhos de vapor vaginais têm muitas propriedades curativas. Os banhos de vapor vaginais vem mostrando eficiência na cura de infecções, problemas na bexiga, útero, ovários, e diminuindo consideravelmente problemas relacionados a infertilidade. São úteis ainda em problemas como  hemorroidas, miomas, períodos irregulares e dolorosos, histerectomia, dores causadas por episiotomia e etc. 

Os vapores vaginais podem limpar a área vaginal de sangue velho e toxinas, também podem equilibrar os hormônios e aliviar cólicas e dores menstruais e ajudam a manter o útero na posição correta.

É indicado principalmente para mulheres que sofrem  com: miomas uterinos, menstruação dolorosa, fraqueza uterina, prolapso uterino, ciclos menstruais irregulares, cistos ovarianos, endometriose, trompas com aderências, cicatriz vaginal, episiotomia, distúrbios hormonais que diminuem o fluxo menstrual/ Sangramento Borra de café .

Como os banhos de vapor vaginal funciona?

Em algumas Países, existem spas que já fazem esse tipo de tratamento. Aqui no Brasil, como essa moda ainda não pegou, o jeito é apelar para as alternativas caseiras, que na minha opinião são mais higiênicas e seguras.

Para o  seu tratamento vaginal a vapor, você precisa de uma cadeira vazada no centro ou que contenha muitos furos, como aquelas cadeiras de varanda ou ainda as trançadas. 

Uma bacia  ou panela com um preparado de ervas e água quente, que deve ser  colocado embaixo da cadeira a uma distância média de 1 metro do assento. É necessário cobrir as pernas e bumbum com toalha grande ou coberta, para evitar que o vapor escape pelas laterais da cadeira e o vapor se perca. É recomendável que se faça esse tratamento ao menos 1 vez ao mês (Deve ser evitado na suspeita de gravidez ). 

Esse tratamento aparentemente simples, porém muito eficaz segundo especialistas e as adeptas da prática, custa em média $75 por sessão nos Estados Unidos.





História de banhos de vapor vaginais

Mulheres na Coréia, por exemplo, chamam o tratamento chai-yok, e fazem mensalmente após o fim da menstruação. Na América do Sul, as mulheres fazem essa limpeza de 2 a 3 vezes por mês, e chamam de 'bajos'. Muitos médicos afirmam ser uma prática mais segura e eficaz que as duchas vaginais por exemplo.
Existem alguns relatos de mulheres que associaram os vapores vaginais de orégano ao tratamento com medicamentos para cura da candidíase e tiveram ótimos resultados.

Ervas recomendadas para o vapor vaginal:

Para a fertilidade

Artemísia, Gerânio, Murta, Narciso, folha de bardana, Motherwort, Erva de São João, Yarrow ( erva de carpinteiros), basil,  trevo vermelho, Damiana, Camomila, Dente de leão, Yellow Dock (erva azeda), e Squaw Vine.

Para prevenir infecções e cuidar da saúde feminina de um modo geral

Artemísia, absinto, arruda, canela, alecrim, orégano, Rosa branca e lavanda

As ervas podem ser utilizadas uma a uma ou como um mix.

É contra indicado para mulheres que: 

tenham ciclos menstruais extremamente intensos, deve ser evitado durante a menstruação, feridas abertas, feridas ou bolhas, não faça se estiver grávida ou se suspeita de gravidez. 
Se usa piercing genitais, retire-os antes do processo. O aquecimento do metal pode causar queimadura.




Compartilhar: