segunda-feira, janeiro 27, 2014

Sorvete faz bem para saúde fértil da mulher

Pode parecer bom demais para ser verdade, visto que estamos em pleno verão no Brasil, e esse parece ser o mais quente dos últimos tempos. E embora as más línguas digam que engorda (tudo em excesso engorda mesmo) o sorvete, além de nos proporcionar prazer e trazer sua aveludada refrescância a nossas vidas, pode melhorar a fertilidade. 
Melhor que isso, só se aparecer um estudo que diga que o nutella tem as mesmas propriedades.

Uma pesquisa recente feita na Universidade Havard, realizou um estudo de 18.555 enfermeiras casadas ​​durante um período de oito anos. Os resultados do estudo foram surpreendentes.

O estudo descobriu que as mulheres que comiam mais de duas porções por semana de laticínios com POUCA gordura tiveram um risco 85% mais elevado de apresentar problemas de ovulação do que as mulheres que comiam laticínios com MAIS gordura. 

As mulheres que ingeriram produtos lácteos mais gordos, apresentaram 27% menos problemas de ovulação.

Os resultados surpreendentes

Dr. Chavarro, especialista que realizou o experimento diz que os resultados foram inesperados, e que a equipe certamente não espera que os lacticínios com maior teor de gordura apresentariam efeitos benéficos sobre a ovulação. É evidente que mais pesquisas precisam ser feitas antes que a informação se torne uma verdade absoluta, mas nesse primeiro momento, podemos comemorar a novidade.

O pote de sorvete está liberado ?

Este estudo é susceptível de levar recomendações alimentares das mulheres em relação a fertilidade em uma direção totalmente nova. Muitas mulheres optam por laticínios com pouca gordura, como forma de se manter saudável e manter a forma . No entanto, este estudo indica que o uso desses produtos de baixa gordura pode realmente prejudicar a fertilidade, o que é inesperado e alarmante. As mulheres terão que encontrar um equilíbrio em algum lugar entre o baixo teor de gordura para manter o peso e produtos mais gordos para manter a fertilidade .


Claro que, para compreender e interpretar os resultados do estudo, mais pesquisas precisam ser feitas nesta área. Os médicos são relutantes em recomendar que as mulheres comam mais laticínios gordos, porque isso pode levar à obesidade , e a obesidade por sua vez, pode comprometer de diversas formas a saúde fértil da mulher, mas a recomendação inicial de consumir somente produtos desnatados ou semi desnatados, aparentemente perdeu credibilidade.

O fato é que devemos usufruir dessa nova informação com cautela. Tudo em excesso é prejudicial a saúde, de forma que o sorvete está sim liberado, mas sem exageros.

E nós brasileiras agradecemos ao Dr Chavarro que diante de sua descoberta, nos permitiu  recorrer a refrescância láctea gelada, com menos culpa e preocupações.

Pé no chão e esperança no coração!

Compartilhar: