terça-feira, dezembro 18, 2012

Menopausa Precoce

Menopausa precoce é a falência ovariana que acomete 1% mulheres antes dos 40 anos de idade. Não é considerado um distúrbio hormonal como muitos pensam , é de fato a diminuição ou esgotamento dos óvulos. A falência ovariana prematura (FOP) é a perda temporária ou definitiva da capacidade de produzir hormônios (função gonadal) que acontece após a primeira menstruação e antes dos 40 anos de idade. Simploriamente falando, é deixar de produzir óvulos,  impossibilitando a mulher de engravidar. Cessa então a menstruação da mulher,  antes do tempo natural. Apresenta  diminuição de estrogênio , que é o hormônio que atua diretamente na capacidade reprodutiva feminina. 

Causas

Não existe uma causa natural que defina o surgimento da menopausa antes dos 40 anos.  Estudos atuais apontam o histórico familiar, possivelmente genético,  como uma possível explicação. Mulheres que tem 3 ou mais casos de menopausa precoce na família, podem apresentar o mesmo problema embora não seja uma regra. 
Já é sabido que alguns fatores externos podem influenciar no surgimento precoce da menopausa, são eles:
medicamentos para o tratamento de endometriose, diabetes, lúpus e infecções virais , tireoide, quimioterapia e radioterapia.
Há também a menopausa precoce  caracterizada pela retirada dos ovários.
Existem  ainda, doenças genéticas específicas que provocam distúrbios ovarianos, mas estas não são as grandes causadoras da menopausa precoce. Alterações do cromossomo X, como a Síndrome de Turner ou a Síndrome do X Frágil podem ser consideradas possíveis causas da falência prematura dos ovários. 
Mulheres com distúrbios alimentares que causem extrema magreza ou que já tenham sofrido algum tipo de acidente vascular, tendem a sofrer essa falência ainda jovens.
Mulheres fumantes podem entrar na menopausa de 3 a 5 anos antes do esperado , se já existir uma predisposição familiar, ou outro fator de risco para a menopausa precoce , isso se agrava ainda mais.


Sintomas 

Os sintomas da menopausa precoce, tendem a ser mais intensos, talvez pelo despreparo físico e emocional das pacientes que por ainda serem jovens, não estão preparadas para as alterações hormonais que tudo isso vai lhes causar.
Os sintomas mais comuns são :

- ondas de calores que podem durar de 5 a 30 minutos
- suor excessivo durante a noite (sudorese noturna)
- irregularidade menstrual 
- ressecamento vaginal
- diminuição da líbido 
- incontinência urinária
- dores de cabeça
- alterações na pele e nos cabelos 
- insônia 
- cansaço
- perda de memória 
- aumento de peso repentino
- perda de força muscular
- nervosismo
- irritabilidade
- alterações de humor
- tensão 
- ansiedade
- depressão 
- perda de massa óssea

Como diagnosticar 

Após apresentar alguns dos sintomas citados acima, principalmente menstruação irregular, ondas de calor, insônia, cansaço, alteração de humor e dores de cabeça, o médico solicitará, logo após o exame clínico, exames para verificar as dosagens hormonais, reserva ovariana, Hormônio Anti mulleriano,  ultrassom ovariano . Exames de sangue podem ser realizados na investigação para detectar a presença de anticorpos que possam ocasionar danos às glândulas endócrinas,  como as doenças auto-imunes por exemplo. Uma análise nos cromossomos, talvez seja necessário no caso de mulheres com menos de 30 anos.
Entre outros resultados o que caracteriza a falência ovariana precoce são os baixos níveis de estrogênio, e níveis elevados de FSH. Esse resultado, agregado a outras analises , caracteriza a menopausa precoce, devendo também ser considerados os valores da prolactina e da função da tireoide.
9% dos casos de amenorreia (ausência de menstruação) tem como causa a menopausa precoce.

Tratamento 

Confirmado o diagnóstico, o tratamento é a Terapia de Reposição Hormonal, a TRH , podendo ser acompanhado de tratamentos à base de corticoides e imunossupressores. O uso da TRH é ainda mais essencial nos casos de menopausa de origem cirúrgica ou provocada por quimioterapia, por causa da intensidade dos sintomas.  A Terapia de Reposição Hormonal é imprescindível na menopausa precoce, pois mulheres nessa condição tem uma predisposição 4 x maior de desenvolver doenças cardíacas e 7 x maior de desenvolver osteoporose. 

Conseguirei ser mãe com diagnóstico de menopausa precoce?

Em casos que o problema é descoberto antes da falência total dos ovários, existe 10% de chances de concepção com seus próprios óvulos . Isso porque os níveis hormonais envolvidos no processo , já não são os ideais e consequentemente não produzem óvulos de boa qualidade. 
A melhor saída, caso suas tentativas não produzam o efeito esperado, é proceder com uma FIV (Fertilização in vitro), se o médico achar viável , com seus óvulos , ou com óvulos de doadoras , o que subiriam em 40% suas chances de conceber , totalizando assim 50% de chances positivas de sucesso de resultar em gravidez.

Menopausa reversível

A mulher acha que entrou na menopausa, os exames indicam isso , porém esses resultados podem estar sendo influenciados pelo uso de medicamentos que estão sendo ou foram utilizados para algumas doenças, em sua maioria auto imunes  e em quimioterapias e radioterapias. Dessa forma , tão logo seu organismo se livre do acúmulo dos medicamentos, ele voltará a trabalhar de forma ordenada, normalizando as funções ovarianas.


O mais importante é manter o equilíbrio e a esperança, nem tudo está perdido e a medicina avança a cada dia, nos trazendo infinitas possibilidades. 
Uma amiga querida , recentemente recebeu o diagnóstico de menopausa precoce e seguiu para FIV com seus próprios óvulos , está gravidíssima de 16 semanas e pra lá de feliz com seu sucesso. 

Pé no chão e esperança no coração !!!

Tatiana da Costa 





Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário