terça-feira, novembro 27, 2012

Sua hora vai chegar !


Difícil esperar por algo que foge ao controle. É um sentimento de impotência que sufoca. Um querer desesperado que tira a razão.

Anos estruturando a vida para o momento da maternidade. Atenção aos estudos e a carreira buscando condições perfeitas para educar da melhor maneira sua prole. Prioridade máxima a condição financeira. 


Quando enfim o momento propício acontece, barreiras surgem atrapalhando tudo e derrubando sonhos.
Prepotência absoluta achar que tudo é controlável. Ilusão acreditar que todos os passos podem ser planejados e executados ao simples despertar de um desejo. O universo tem vontade própria e muitas vezes não conspira a favor de nada nem de ninguém. Entender? Aceitar? Há quem consiga, mas com certeza não faz parte da maioria absoluta.

Como ver um desfile de barrigas imponentes que surgem de toda parte em sua direção, sem sentir o coração apertar e lamentar por não ser você a escolhida para tal graça?
Quem pode se culpar por sentir profunda tristeza ao receber de uma amiga querida a notícia de sua conquista?
Manter o coração puro, sem questionamentos furiosos, crises de choro e atitudes desesperadas é um ato quase impossível. Somos contaminadas pelo sentimento de fracasso. Completamente entregues a vontade divina.

Esse tal de momento certo que nunca chega, que bate a porta de tantas mulheres que não desejam tanto quanto você, que não merecem tanto quanto você, que não buscaram tanto quanto você.

A grande vilã de tudo é a forma de pensar. Quando a menstruação aparece ou quando se recebe mais um resultado negativo de beta, o que te invade são pensamentos e sentimentos de derrota, de frustração de negatividade.
Muito fácil esperar, desejar outra reação, mas sentir na pele é que são elas.
Dá para sorrir ao descobrir que tem mais um mês de tortura pela frente? Claro que não. Mas porque não encarar como recomeço, de esperanças renovadas, de positividade, de força mesmo. É levantar depois do tombo de cabeça erguida e se armar para mais uma batalha. Uma guerra não se vence sem estratégia e sem aliados.

As tentativas em busca da maternidade não devem e não podem ser motivo de angústia e tristeza. A maternidade é algo sublime, definida e descrita por doses puras de amor e entrega. Incompreensível que isso se torne um problema encarado como punição e castigo.
Não dá para diminuir a dor de quem busca e não encontra, de quem bate na trave quando o gol era certo. Não dá para simplesmente esquecer o que se perdeu, o que não se realizou. Mas é possível se manter confiante, acreditar que é capaz. Ninguém veio ao mundo a passeio, viemos para conquistar, para evoluir e para vencer. O fato é que não é algo de que podemos simplesmente desistir. Não dá para simplesmente escolher outro sonho, como quem escolhe um sapato de modelo diferente.


A maternidade faz parte da tua essência de mulher, faz parte da tua existência. Não dá para desistir do que mais se deseja. É preciso sabedoria e paciência para reconhecer limites e fraquezas, mas é preciso perseverança e atitude para alcançar o sucesso.
Não permita que o mundo te oprima. Não se diminua frente aos gigantes do dia a dia. Seja grande na fé, na esperança e na certeza de que vai conquistar.
Algumas, após algum tempo de tentativas, descobrirão alguma dificuldade ou mesmo a infertilidade irreversível. Os problemas existem e mesmo torcendo para que aconteça sempre no vizinho, alguém tem que ser a vítima, e você pode ser a vizinha escolhida da vez.

Uma criança precisa de amor e uma boa dose de entrega para crescer feliz e saudável. Cultivamos os filhos no coração, a barriga é passageira e temporária. A gravidez passa, mas o amor pelos filhos fica para a eternidade. Cogite uma adoção antes de entregar seus sonhos.

Pé no chão e esperança no coração !!

Tatiana da Costa 


Compartilhar:

3 comentários:

  1. Este texto é exatamente tudo que estou passand e sentindo no momento......
    Lindo...parabéns por belas palavras....

    ResponderExcluir
  2. Belas palavras!!! precisava ouvir...muito obg.Tati

    ResponderExcluir