sexta-feira, março 25, 2011

Com apenas um ovário ovulo todo mês?

Nosso sistema reprodutor é  um mistério para muitas de nós. Complicado entender todo o processo que pode levar ou não a uma gravidez. 
Na busca pela maternidade podem ocorrer alguns contratempos. Nem tudo caminha sempre de forma correta e com isso algumas dificuldades maiores aparecem. Gestações ectópicas podem deixar sequelas irreversíveis, que complicam ainda mais essa jornada. A perda de uma trompa ou ovário pode ser uma dessas complicações. 


O fato é que muitas amigas já tiveram alguns problemas , perderam trompas ou ovários e tem dúvidas sobre sua capacidade de gerar uma vida. Vamos tentar explicar esse processo de forma simples e objetiva.

Ao nascer, já trazemos conosco todos os óvulos que teremos durante toda a vida. São cerca de 450 mil óvulos.
Todo mês muitos se desenvolvem, mas apenas um óvulo é liberado...salvo excessões em que mais de um óvulo é liberado resultando em gravidez gemelar (é uma das formas de ocorrer gravidez gemelar). Após ser liberado pelo ovário o óvulo cai na cavidade abdominal e é atraído pelo trompa. Não existe uma ligação direta entre os ovários e as trompas, ou seja , os ovários não são imediatamente ligados as trompas, existe digamos um vão entre eles , mas as trompas são preparadas com estruturas parecidas com franjas, que ficam se mexendo em movimentos ondulatórios e puxam o óvulo para si , e o transportam até o útero. É nas trompas que ocorre a fecundação, pois além delas serem a única ligação entre os ovários e o útero, leva alguns dias para que o óvulo chegue na cavidade uterina . Como o óvulo vive apenas 24 horas , se não for fecundado ainda nas trompas não será em outro lugar , pois quando chegar ao útero , cerca de 4 a 15 dias depois de sua liberação, não terá mais vida e não poderá ser fecundado. Sem as trompas o óvulo liberado pelos ovários vaga pela cabidade abdominal até ser absorvido pelo organismo.

Os ovários se revezam na ovulação, e consequentemente cada mês é uma trompa que tem o trabalho de levar o óvulo ao útero. No caso de mulheres com um único ovário, a ovulação ocorrerá sim todos os meses. Não tendo mais seu companheiro para dividir o trabalho , o ovário que ainda estiver presente , assumirá toda a produção para o resto de sua vida, recebendo informações hormonais mês a mês e fazendo com que a mulher ovule todos os meses.  A possível consequência disso tudo será uma menopausa anos antes do esperado, pq os óvulos são divididos entre os ovários , se um se perde, leva consigo metade dos óvulos que a mulher possui. 
Com tudo isso surgem algumas dúvidas ainda mais complexas. 

Se uma mulher possui um ovário mas não a trompa correspondente a esse ovário ela tem possibilidades de engravidar ? 

A resposta é sim ....essa possibilidade existe , embora seja mais difícil . A trompa do lado oposto , sedenta por fazer sua função , pode atrair o óvulo liberado, com sorte ele será fecundado e levado até o útero e uma nova vida surgirá.
Se a mulher não tiver nenhuma das trompas não existe ligação entre os ovários e o útero e dessa forma fica impossível uma gravidez de forma natural , somente uma FIV ou ICSI que são procedimentos de reprodução  feitos em clinicas especializadas, podem te levar a uma gestação.


Viver a busca de um sonho como a gravidez é complicado, e  nem sempre é fácil entender os mecanismos que podem nos deixar mais perto desse sonho. Por isso é sempre importante ter o acompanhamento de um bom médico , que possa além de lhe tratar, sanar suas dúvidas e elaborar respostas objetivas para suas questões.


Perder a esperança jamais !

Tatiana Costa 

Compartilhar:

Amigas à Flor da Pele