domingo, maio 09, 2010

Mãe

Ser mãe é exercer a maternidade em toda sua plenitude!!


Algumas mulheres são mães mesmo antes de terem filhos. Acolhem quem se encontra ao seu redor com tanto carinho e dedicação que se tornam mães no coração. As vezes penso que a maternidade não é marcada pelo parto ou pela adoção, é marcada por sentimento, tão somente sentimento. Quantas de nós já tiveram a sorte de encontrar pessoas tão acolhedoras e amavéis que te fizessem sentir protegida, acolhida sob asas maternas. Acho que é instinto, instinto materno, e disso, nós mulheres entendemos bem. Tem mulheres que dizem não o ter. Existem mulheres que não deveriam mesmo ser mães. Não dão valor a vida que Deus lhes enviou para cuidar.Já outras largam tudo para viver intensamente a maternidade, vivem por eles e para eles, acompanham cada passos dos filhos, cada suspiro e cada lamento, se entregam de corpo e alma, mães assim, são naturalmente mais ciumentas e se um aranhão acontece, é motivo de pânico e culpa, afinal ela estava ali, como pode deixar o rebento se machucar.
Outras mães não são tão presentes quanto gostariam, trabalham muito para dar uma condição melhor para seus filhos, para que estudem em boas escolas, façam aulas de judô e natação, tenham bons brinquedos, uma boa alimentação, camas macias e confortavéis, uma casa bonita e segura e tudo mais que julgarmos necessário para que nossos pequenos cresçam no melhor ambiente possível. Essas mães em especial acho que sofrem um pouco mais, porque vivem um dilema. Mais atenção e presença ou conforto e melhores oportunidades?
Sabe, aprendi uma coisa nessa minha vida, não importa as escolhas que você faça, sempre, sempre vai achar que ficou faltando alguma coisa. Por que mãe é assim, sempre acha que poderia ter feito algo mais e melhor. Se optar ser mais participativa, não vai perder nenhum momento. Vai estar lá para ver o primeiro sorriso, o primeiro dente, o primeiro passo, a primeira queda, a primeira birra, a primeira medalha na natação ou a apresentação de ballet, mas vai sentir o coração sair do peito quando ele te pedir alguma coisa e você tiver que dizer: " Hoje não dá." Vai se culpar, se lamentar e se questionar se fez mesmo a escolha certa. Dê amor ao seu filho, disponibilize tempo de qualidade com ele e não fará a menor diferença se você passa o dia todo ou apenas duas horas ao lado de quem se ama. Amor não se mede se sente e se transmite.
Algumas mães por uma série de motivos e razões, não tem seus filhos ao seu lado. Mães que sentem culpa porque não puderam cuidar de seus filhos, tiveram que fazer escolhas dolorosas.
Outras não os tem mais consigo porque Deus decidiu que seu momento de cuidar e ensinar acabou e chamou para junto de si sua jóia preciosa. A essas mães, minha sincera admiração e sentimento. É louvável que você se levante todos os dias e ainda agradeça a Deus por um dia ter tido a dádiva de ser mãe.
Existem ainda mães que já não estão mais presentes, partiram cedo, ou na hora certa, se é que existe a hora certa para se despedir de quem amamos. Mães que cuidaram e zelaram por seus filhos, outras nem tanto, mas todas nos deram a vida e só por isso já mereciam serem amadas. Mamães que deixaram saudade, que fazem falta, mas que deixaram seus ensinamentos e seus valores.
Quantas vezes você reclamou de suas reclamações e se chatiou por te-la chateado.
Ser mãe não é só dar amor e passar a mãe na cabeça, é cobrar os dentes escovados, a lição feita, o cabelo penteado, o chinelo no pé, o agasalho no dia frio, o empenho na escola, menos horas no computador, mais atenção com a bagunça do quarto. Ser mãe é nunca deixar de cuidar, de tolerar, de organizar, de providenciar e a cada minuto que passa, amar ainda mais sua cria.
Mãe é um exagero de amor, é amor em dose imensa, que sufoca, mas compensa.
Como é bom saber que ela está sempre ali, pronta para te ajudar, para te entender e apoiar.
Sempre digo a minha filha. " Quando fizer algo errado, ou se meter em alguma encrenca, não tenha medo de tomar bronca, porque com certeza vai levar, mas me procure e confie em mim, porque ninguém mais no mundo vai te entender e te apoiar como eu, e só mãe é capaz de fazer tudo para tirar um filho de uma enrascada". E fariamos mesmo, tudo o que fosse certo e possível.
Recentemente, vi uma reportagem sobre mães que tem seus filhos consumidos pelas drogas. Quanta dor e desespero, mas por mais incrível que parece, mãe que é mãe sempre sabe o que fazer. E se o filho infringiu uma lei, ou fez algo que mereça punição, por mais que lhe doa a alma, ela age de forma correta, por que ser mãe é isso, é ensinar o certo e o errado, é mostrar limites, é mostrar sempre que ser uma pessoa correta e decente compensa,e é assim que tem que ser.
Mãe é a chata rainha da proibição, mas também é o colo que não tem hora.


Se você já não tem mais sua mãe com você, lembre-se de como ela foi para que te sirva de inspiração na educação do seu filho. O que ela te ensinou de bom use, e tire toda lição possível de suas falhas e não as repita.


Se você tem sua mãe consigo, mas não lhe dá valor, saiba que todos temos defeitos, e mesmo que ela tenha cometido falhas e erros, entenda que ela é mãe, mas é humana e assim como você cometeu e cometerá ainda muuuuitos erros. Julgar é muito fácil, apontar o dedo acusador é muito simples, entender e se colocar no lugar do outro é que é a questão. Falar de Deus é muito simples, viver nos seus ensinamentos e mandamentos é que é difícil. Ele disse " Honrar Pai e Mãe" e lamentavelmente nem sempre vemos isso. Dê valor a sua mãe, mesmo com todas as suas falhas, com certeza você também tem seus esqueleletos no armário. Dê a ela o tratamento que você quer ter dos seus filhos, porque você é o exemplo deles, e nos filhos gravamos as informações e valores que eles levarão para toda a vida.
Para as amigas que ainda carregam seus pequenos no ventre, saiba que você já é mãe, mesmo sem te-lo nos braços, pois o sentimento divino já está dentro de você e ser mãe acima de tudo é puro sentimento, amor em dose infinita.
Se você já sentiu a emoção de carregar seu bebê, mas Deus achou que ainda não era a hora de te-lo nos braços. Deixe viva a esperança em seu coração, você já foi invadida pelo amor materno, e já sabe sim o que é ser mãe, pois amou, zelou e sofreu por ele. Sua hora vai chegar, antes do que imagina.
As amigas que ainda não tiveram a dádiva de ouvirem um chorinho confortante, que ainda estão na luta, tenha em mente que a maternidade vai muito além de laços sanguineos. Se Deus não lhe deu a oprotunidade de gerar um filho, adote. A maternidade não é apenas parir, é zelar, amar, ensinar, se entregar e muito mais. Você não é mãe por apenas nove meses, é mãe para vida inteira e sangue é apenas um detalhe. Se ainda tem a possibilidade de gerar, vá em frente, lute com unhas e dentes porque a recompensa é a melhor de todas, uma peróla enviada por Deus.
Esse post ficou um pouco longo, e poderia ter ficado muito mais, quantas coisas eu ainda tinha para dizer, mas vai ficando para uma próxima.
Que nesse dia seu filho te ame e te trate da mesma forma que você o ama e o trata, e que esse sentimento se estenda para o ano todo. Que Deus abençoe você e sua família.
Gostaria de compartilhar com vocês esse video da Renner, a pedido de uma amiga chamada Paulinha. Tem muito a ver com a realidade de muitas de vocês.
Feliz dia das Mães!






Tatiana Costa

Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário