sexta-feira, abril 30, 2010

Ele não quer ser pai! Participação Masculina

Consultas, exames, indutor, ultrassom seriado,  e de repente somos barradas pelo medo ou pela indisposição masculina.
Tanto esforço e dedicação para na hora H sermos literalmente barradas por nossos companheiros.
Já vi isso acontecer, e não é raro. Muitas mulheres em busca de uma gravidez, se esquecem de perguntar a seus parceiros se eles partilham desse mesmo desejo. Será que ele quer ser pai tanto quanto você quer ser mãe?

Alguns casais tem um  problema  diferente.
Você passou meses fazendo exames e tudo mais que foi necessário para encontrar o motivo pelo qual o neném não vem, quando enfim o médico dá o veredicto e fica decretado que com você esta tudo bem, nesse momento ele passa a questionar se a dificuldade em conceber , não está com ele. O medo de não ser capaz impede, barra, paralisa esse homem de ir em frente.
Vivemos em uma sociedade extremamente machista, onde homem que é homem é garanhão, é reprodutor. Imaginem a pressão, a cobrança que  pesa sobre os ombros desses homens.

Um bom diálogo é essencial. Saber o que vai no coração do seu companheiro é fundamental para um bom relacionamento, principalmente quando mudanças na vida de ambos estão em jogo. A paternidade pode assustar muito, eles são infinitamente mais racionais que nós, e os cálculos dos gastos são uma realidade presente no dia a dia masculino. Enquanto pensamos em bibêlos e enfeites para o quarto, eles pensam em quanto tudo isso vai custar.

A sociedade diz que o homem é o provedor do sustento  enquanto a mulher cuida da casa e da prole.
Claro que essa realidade hoje não é mais a mesma, mas ainda pesa sobre a cabeça de nossos homens. Imaginar se ele terá condições de proporcionar o necessário para um bom desenvolvimento do ser que ainda nem chegou, muita vezes sequer foi concebido, atormenta, tira o sono desses homens, afinal viver em boas condições hoje em dia não é para qualquer um e todos queremos o melhor para nossos filhos.

Não permita que isso gere conflito em seu relacionamento, não existe necessidade de brigar, se magoar ou fazer bobagens. Tentem antes de mais nada,  conversar, descobrir o que se passa no coração do seu companheiro. 
Muitas vezes uma boa conversa resolve problemas que pareciam definitivamente sem solução.

Coloque o orgulho e o receio de lado e vá buscar junto com seu companheiro as respostas para suas dúvidas e medos. Afinal se eles não fizerem a parte deles é impossível acontecer uma gravidez, e se você ama, claro que deseja um filho com seu parceiro. Busquem alternativas e esclarecimentos juntos.
E acima de tudo respeite da mesma forma que deseja ser respeitada. A vida é feita de escolhas e muitas vezes escolhemos caminhos diferentes daqueles que amamos. Nesse momento é necessário uma boa dose de realidade e uma escolha talvez seja necessária.


Pé no chão e esperança no coração dos nossos homens também !

Tatiana Costa

Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário